Estratégia de investimento – Momentum 3m, 6m, 12m

Nos artigos anteriores examinei as estratégias que compram as ações mais baratas de acordo com fundamento de uma empresa (EV/EBITDA, PE, PB, PSR, EV/GP, EV/CFO) e a estratégia apresentada nesse artigo (Momentum Investing) pode ser um pouco contraintuitiva, a principal premissa dela é a compra da ação que teve o melhor retorno, ou seja, a estratégia sugere comprar o que está ficando mais caro.

Analisarei 3 tipos de momento – 3 meses, 6 meses e 12 meses. Como eu calculo a métrica do momentum?

  • 3 meses = Preço da ação (hoje) / Preço da ação (90 dias atrás)
  • 6 meses = Preço da ação (hoje) / Preço da ação (180 dias atrás)
  • 12 meses = Preço da ação (hoje) / Preço da ação (365 dias atrás)

Por exemplo, se hoje o preço da ação é de R$ 10 e 6 meses atrás foi de R$ 5, o momentum de 6 meses dela é de 2 (= R$ 10 / R$ 5). Obs.: todos os preços foram ajustados por proventos, bonificações, agrupamentos, desdobramentos, e outros ajustes do capital.

A metodologia e os filtros aplicados na construção do portfólio são os mesmos que foram explicados no artigo sobre a estratégia de EV/EBITDA, com apenas uma diferença: o setor financeiro nãi foi eliminado nesse caso.

Segue a metodologia e os filtros aplicados:

  • Eliminar as empresas com market cap abaixo de R$ 150 milhões (o histórico foi ajustado pela inflação),
  • Eliminar as empresas com a média de volume de negociação abaixo de R$ 200 mil por dia (o histórico foi ajustado pela inflação),
  • Ações preferências vs ordinárias – selecionar a ação com o maior volume de negociação,
  • Ranking pelo momentum (a primeira posição no ranking = o momentum mais alto, última posição no ranking = o momentum mais baixo) no final de março,
  • Selecionar o primeiro decil (10% do universo) ou pelo menos 10 ações das ações com o maior momentum,
  • Compra o portfólio de ações com cotação de um dia depois do ranking, segura um ano e depois vende,
  • Repete o processo de ranking/ compra/ venda,
  • O período analisado é de 1995 até 2018.

Vamos olhar os resultados.

Momentum 3m – tabela & gráfico de resultado vs bechmarks

3m results

3m mom chart

O resultado do momentum de 3 meses foi melhor do que os benchmarks em relação ao retorno total. R$ 10.000 investidos no portfolio em 1995 resultariam em R$ 823 mil em 2018 (versus R$ 286mil e R$ 363mil de IBOV e LFT, respectivamente). Em relação ao IBOV, o portfolio teve menor desvio padrão (menor volatilidade), menor drawdown máximo, maior retorno de melhor mês (um pouco), o retorno do pior mês menos pior e o % maior de meses de lucro. Em relação a algumas estratégias apresentadas nos artigos anteriores, o momentum de 3 meses ficou bem atrás.

Momentum 3m – tabela de retorno anual vs bechmarks

3m table

A estratégia ganha do IBOV ~60% do tempo e em relação ao LFT ganha/ perde ~50% do tempo.

Momentum 3m – gráfico de resultado por quintil

3m mom quntiles

3m mom quntiles cagr

Os Quintis 1, 2, 3 e 4 demonstraram um resultado semelhante. O Quintil 4 ficou acima dos outros durante muito tempo. Olhando os números do Quintil 5, talvez a melhor conclusão seja evitar os perdedores mais recentes, ou seja, as ações que mais caíram nos últimos 3 meses contiuam performando mal.

Momentum 6m – tabela & gráfico de resultado vs bechmarks

6m results

6m mom chart

O resultado do momentum de 6 meses foi melhor do que os benchmarks em relação ao retorno total. R$ 10.000 investidos no portfolio em 1995 resultariam em R$ 2,8 milhões em 2018 (versus R$ 286mil e R$ 363mil de IBOV e LFT, respectivamente). O resto das métricas também bateu o IBOV.

O resultado total foi o melhor de todas as estratégias analisadas nesse blog até este momento. A diferença está na inclusão do setor financeiro, algumas ações desse setor que foram incluídas no portfólio tiveram um desempenho excepcional, o que ajudou no resultado do portfólio inteiro. Fiz uma simulação sem o setor financeiro e o retorno foi menor, mas continou acima das estratégias EV/EBITDA, EV/GP.

Momentum 6m – tabela de retorno anual vs bechmarks

6m table

O resultado de retornos a.a. também foi interessante. A estratégia ganha do IBOV ~70% do tempo e em relação ao LFT ganha ~60% do tempo.

Momentum 6m – gráfico de resultado por quintil

6m mom quntiles

6m mom quntiles cagr

O resultado dos quintis também foi bem distribuído (com a exceção do Quintil 4 que perdeu do Quintil 5).

Momentum 12m – tabela & gráfico de resultado vs bechmarks

12m results

12m mom chart

O resultado do momentum de 12 meses foi um pouco melhor do que os benchmarks em relação ao retorno total, porém foi o pior das estratégias de momentum que testei. R$ 10.000 investidos no portfolio em 1995 resultariam em R$ 562 mil em 2018 (versus R$ 286mil e R$ 363mil de IBOV e LFT, respectivamente). A estratégia não superou o IBOV apenas no retorno do melhor mês, o resto das métricas foi melhor.

Momentum 12m – tabela de retorno anual vs bechmarks

12m table

A estratégia ganha do IBOV ~60% do tempo e em relação ao LFT ganha/ perde ~50% do tempo.

Momentum 12m – gráfico de resultado por quintil

12m mom quntiles

12m mom quntiles cagr

A distribuição do resultado dos quintis não traz um resultado convincente, mas o CAGR do Quintil 1 foi o melhor e o CAGR do Quintil 5 foi o pior. Porém, ao longo do período observado os portfólios apresentaram uma variação muito grande – o Quintil 5 ficou por algum tempo performando melhor de todos !

Conclusão

O momentum de 6 meses demonstrou um resultado excepcional e consistente. Já os outros 2 (de 3 meses e 12 meses) não parecem ser úteis para a construção de portfólio de long (compra). A conclusão é:

  • compra os vencedores dos últimos 6 meses,
  • evita os perdedores dos últimos 3 meses.

10 comentários em “Estratégia de investimento – Momentum 3m, 6m, 12m

  1. Olá! Obrigado por publicar esses estudos, muito interessantes!
    Peço-lhe uma gentileza: calcular o momentum para outro mês, p.ex., agosto (por não ser final de trimestre), para verificar se o comportamento é similar ao agora calculado. Obrigado!

    1. Fiz esse estudo recentemente e cheguei nessa mesma conclusão, a dos ultimos 6 meses performam melhor.. no momento estou organizando um estudo pra mesclar o momentum relativo e o absoluto.. se ja tiver feito esse estudo, seria muito bom. Abraços

      1. Olá Caio, bom saber que você chegou na mesma conclusão. Ainda não fiz o mix do relativo e absoluto. O Gary Antonacci fala sobre isso no livro Dual Momentum Investing, ele mostrou bons resultados. Me avise quando você terminar sua análise. Abraço

    2. Olá, obrigado pelo comentário. Seria ideal fazer os backtests começando em cada mês do ano e rebalanceando uma vez por ano (o próprio Jim O´Shaugnessy faz os testes assim), isso é minha meta de longo prazo. Também farei os backtests do Momentum com rebalanceamento mensal. Abraço

  2. Parabéns pelo blog! Já pensou em testar estratégias de reversão a média também? Seriam a meu ver um pouco complementares às de momentum. Tem um paper muito interessante (Statistical Arbitrage in the U.S. Equities Market – Marco Avellaneda and Jeong-Hyun Lee) sobre esse assunto, mas acho que nesse paper a aplicação era mais de curto prazo.

    1. Olá Igor, obrigado. Você está se referindo à estratégia de Pair Trading (Long/Short)? Isso também quero testar, porém é um pouco mais complexo e vou precisar de algum tempo para isso. Abraço.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.